sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Me despedir de 2011 pra mim não é o porém...

O que me encanta mesmo é essa expectativa, essa vontade de tudo novo, esse “Seja Bem Vindo 2012!”.
Pensamos então em fazer tudo que deixamos para trás em 2009, 2010, 2011...
E de certa forma TEREMOS que fazer!
Espero tudo de 2012, espero realmente que a poeira de 2011 abaixe e que 2012 mude o meu caminho.
Espero que esse ano novo seja novo realmente. Que inove!
Mude tudo, descabele!
Venha ano novo estou te esperando com uma vida nova!

Íris Prieto

Minha merecida qualidade em 2012!

E hoje começo a me despedir de 2011...
Porque amanhã já é dia de me juntar aos meus, pra comemorar, pra acalmar, pra confortar, pra distrair, pra ser melhor. Já que é sempre melhor quando a gente está com quem nos suaviza!
Nossa, que ano! Ano que aprendi, chorei de soluçar, me desesperei, cai, levantei, sorri, gargalhei e quase enlouqueci!
Enlouqueci porque amei (ou quase amei), mas com certeza, eu PERTENCI! Fui todinha dele e só dele.
E tudo isso foi necessário pra que eu crescesse, amadurecesse e visse os meus pontos negativos pra que eu possa melhorar sempre!
Quero ser melhor e melhor e melhor...
Incrível como eu só preciso de papel e caneta na mão, sei lá, é até chato falar. Me perco na ansiedade de me expressar pra logo depois me procurar, me encontrar e ser .
Mas hoje me ocorreu que o ano passou tão depressa e arrastado ao mesmo tempo.
Quero nesse ano que se inicia muitas HISTÓRIAS, pessoas que me acrescentem finalmente, chega de momentos, quantidade. Quero enfim a minha merecida qualidade e que se dane toda a maré que vem contra. E que se dane tudo de ruim que nos rodeia.
O que importa é plantar o bem, como eu sempre digo!
É só a constatação de que ser feliz SÓ DEPENDE DE NÓS!
E que a cada dia que Deus nos dá em sua infinita bondade é A NOSSA HORA DE FAZER ACONTECER!

Yasmin Bardini.

Adeus 2011!

Prometia ser um ano que deixaria muitas marcas e realmente deixou...
Foi um ano de AMIZADES, onde fortaleci os laços com os meus melhores amigos, reencontrei antigas amizades que tinham se perdido no tempo, fiz novos "amigos de anos" e me decepcionei com algumas pessoas que eu tinha a intenção de considerar amigas.
Foi um ano de MEDOS, onde tive medo do que era novo, tive medo também do que não era novidade. Tive medo de arriscar, mas arrisquei e obtive alguns êxitos e alguns fracassos. Tive medo de arriscar e não arrisquei, em alguns casos me arrependi, em outros tive a sensação de que "Foi melhor assim...".
Foi um ano de DESCOBERTAS, onde descobri que por mais que eu faça ou queira, certas coisas não dependem só de mim para acontecer. Descobri que certas palavras e atitudes por mais insignificantes que possam parecer, podem fazer a diferença. Descobri que algumas das minhas certezas eram mais duvidosas do que minhas próprias dúvidas.
Foi um ano de EXPERIÊNCIAS, onde vivi momentos únicos, inimagináveis e inusitados que trouxeram consigo grandes lições de vida. Os bons momentos ficarão guardados em minha memória, já os ruins serão abstraídos dela.
Foi um ano de ERROS, onde por mais que eu tenha uma capacidade enorme de fazer besteira, eu definitivamente consegui me superar: meti os pés pelas mãos e incontestavelmente a maioria das burradas resultou em um problema proporcional ao número de pessoas envolvidas.
Foi um ano de PERDAS, onde perdi pessoas especiais e importantes. Algumas se foram para sempre, outras temporariamente e ainda tiveram aquelas que só o próprio tempo poderá me dizer se irão voltar.
Foi um ano de CONQUISTAS, onde tanto no pessoal tanto no profissional eu aprendi e cresci. Fui à luta, venci obstáculos, me coloquei a prova, testei minha capacidade, ultrapassei minhas limitações e conquistei o meu espaço. Conquistei o que era pra ser meu!
Foi um ano de LIBERDADE, onde eu fiz o que eu quis, como eu quis, quando eu quis e com quem eu quis. Fiz o que deixaram e fiz o que proibiram. Me senti mais livre do que eu já sou, inventei minhas próprias asas e voei.
Que o ano de 2012 traga consigo tudo que o ano de 2011 não foi capaz de trazer...
Feliz Ano Novo!

Felícia.

Que venha 2012!

Estamos sempre buscando coisas novas, um ano acaba, o outro começa e a gente entra em outros méritos. A gente busca coisas melhores... A gente busca?! A gente muda?! Sei lá... A gente busca mais com a força que a gente acha que o pensamento tem. Na verdade a gente quer... E pouco se busca!
A gente vai se transformando aos poucos e vendo o que os anos deixaram passar, a gente  se arrepende, se deixa  e quando se vê, o vento já passou e levou tudo: sonhos e lembranças... A gente esquece. E a gente vai vivendo novas aspirações, riquezas, conhecimentos, sabe lá como! A gente quer... A  gente quer mudar, isso é muito bom! Mas temos que fazer mais... Temos que realmente buscar! Buscar mais... Mais dinheiro, mais amor, mais tolerância... Mais, sempre mais!
Que venha 2012... E que sejamos melhores!

Penélope Pren.

Meu quase amor

Estas palavras estão dentro de mim há algum tempo, bem guardadas no espaço que lhe cabe do meu coração. Eu nunca as disse, as palavras certas ainda não tinham chegado e na realidade, nem sei se essa foi a escolha certa. Eu nunca quis magoar você e mesmo não querendo e evitando o máximo que pude, foi o que eu mais fiz.
De todos que eu já fiz “chorar”, as suas lagrimas foram as únicas que machucaram a minha alma. Por que você, amor que eu nunca amei, foi o único que eu verdadeiramente desejei ter amado. E eu sei que essa culpa vai ficar sempre sobre mim, o peso de não conseguir amar o cara que sempre fez de tudo para me ver sorrir. Você foi o anjo mais lindo que já surgiu na minha vida, o único que eu tive certeza que realmente me amou. Não era artista nem poeta, mas jogava rosas pelo meu caminho e apresentava sorrisos às minhas lágrimas. Você é o melhor, sempre vai ser.
Eu quero tanto te ver feliz, ver você com uma mulher que te ame do jeito que você merece, daquele jeito que eu nunca consegui te amar. Mesmo você dizendo que fica feliz com o tamanho do meu sentimento e pior ainda, que se conforma com o meu tipo de amor. Mas eu nunca permitiria que você se diminuísse pra caber em mim. Meu gigante de ombros largos, eu nunca te usaria, jamais aproveitaria do teu puro sentimento.
Em nome do seu amor, você insiste que eu fique.
Em nome do meu tipo de amor e, principalmente, por respeito ao seu, eu insisto que devo ir.
Seus lindos e calmos olhos de avelã estarão sempre em mim, eternos como uma pintura na minha essência. Mas você precisa de alguém que te olhe do mesmo jeito.
Reconheço tudo o que você fez, peço perdão por não conseguir dar todo esse carinho no amor que você merece.
Adeus, meu quase amor.

Jiulliana Faria.

Jiulliana Faria tem o blog Diversas formas e várias maneiras, é amiga Dellas e escreve com co-participação. 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Tentar

Ando por ai pensando em tudo que vivi ao seu lado e relembrando de tudo, vejo momentos que posso chamar de perfeitos. Noites e noites maravilhosas, com muitas risadas, carinhos e desejo.
Então me deparo com um dos piores momentos dos que já passei com alguém, mas só me senti tão mal porque realmente gosto de você. E se eu realmente gosto de você vale sim à pena tentar mais uma vez. E se não der certo e mesmo assim eu continuar gostando de você como eu gosto, tendo outra oportunidade eu tento de novo. Ninguém é perfeito e ninguém é imperdoável. Eu não estou aqui para julgar ninguém, não sou melhor que você e sou tão passível a erros quanto você.
Por isso te digo, não, eu não te amo. Por enquanto. Mas só porque até hoje eu não me permiti e não me permiti por saber que não era isso que você pretendia cativar. Mas hoje eu percebo que você mudou, eu sempre quis isso e continuo querendo. Tudo se encaixará daqui pra frente se nós permitirmos. Então, eu quero e preciso tentar de novo! Vamos nos permitir? Vamos tentar?

Duda.

Maria Eduarda, mais conhecida como Duda, é amiga Dellas e escreve com co-participação.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Fica!

E do nada....
Me dá vontade de chorar, um último choro, um choro de despedida!
Quero que você saia daqui, da minha vida, do meu coração, da minha mente. Mas quero que saia mesmo, sem desculpas e que não volte mais. Mas pra isso preciso velar tua lembrança, tua presença, teu cheiro e tudo o que me perturba e me deixa louca de saudades.
Não vai seu bobo, fica!
Depois de tudo o que aconteceu e tudo o que você me fez sentir, eu ainda te acho o mais bonito do mundo, o mais legal de todos. Eu torço por você e quero que você seja feliz! Só não queria que fosse longe de mim e que não seja, por favor!
Fica, seu bobo!
Não me faz viver sem você, porque eu vou viver sem você. Vou a lugares e conhecer pessoas sem você. Mas eu não quero!
Juro que eu não quero!

Yasmin Bardini.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Uma menina-mulher...

Eu sei que não devemos olhar pra trás.
Mas sempre me lembro do passado, pois recordar o que ficou perdido no tempo me dá forças e me ajuda a seguir em frente.
E eu sigo em frente, sempre em frente!
Não sei bem pra onde estou indo, mas carrego comigo uma fé enorme que me conserva firme em minhas decisões e me mantém lúcida durante os momentos de surto em meio as turbulências da vida que quase sempre nos pegam de surpresa.
Às vezes penso: "onde é que eu estava há algum tempo atrás e onde é que eu estou agora?". E é ótimo ter um parâmetro e descobrir que a tendência é sempre evoluir!
E pro inferno qualquer tristeza e pensamento negativo!
Eu quero mais é ser feliz e amar muito.
Eu quero mais é me perder completamente dentro de certos olhos lindos que dizem mais do que palavras.
Eu quero me encontrar em beijos e esquecer o resto do mundo, sem me condenar por isso.
Quero me permitir tudo o que eu puder, porque a intensidade já faz parte de mim.
Eu sou assim, uma menina-mulher com erros e acertos na bagagem, que não se resume, vive.

Felícia.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Me libertar!

Preciso pedir que mais um ano se acabe.
Preciso pedir que mais uma vez a esperança retorne e que tudo se renove.
Todo ano a mesma coisa, todo ano a mesma expectativa, a mesma ansiedade.
Mas este ano será diferente.
Novas metas, novos rumos e novos nomes. Em outras palavras: cortar coisas do passado que não precisamos mais, que não nos fazem mais tão bem.
Finalmente me liberto de coisas que um dia me foram boas, que um dia me foram suficientes, mas que hoje me são indiferentes.
Desde já me liberto, eu mesma, de tudo, TUDO aquilo que fez do meu ano ser menos do que poderia ter sido.
Me liberto desde já de todos os problemas que ainda não resolvi, pois se não resolvi até agora, é porque já se resolveram sozinhos.
Não importa que entendam tudo ou não, talvez nem seja a minha intenção mesmo. Quero apenas me libertar sem ter de dizer pra ninguém o por quê.
Meus problemas só pertencem a mim mesma. Não se meta, me deixa!
Este ano prometo a mim mesma, SERÁ MEU, APENAS E SOMENTE MEU!
Adeus 2011!

Duda.

Maria Eduarda, mais conhecida como Duda, é amiga Dellas e escreve com co-participação.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sorrateira...

Resolvi colocar minha melhor roupa, fazer uma maquiagem fantástica e modelar minhas madeixas.
Depois de perder duas horas me arrumando, sendo uma dessas horas só com o cabelo, aí vou eu, toda poderosa em cima de um salto 15!
Chego na festa e sinto diversos olhares me despindo e me devorando. Gosto disso! E meu ego também adora!
O garçom passa com a badeja e me sirvo de um drink de morango.
A música está animada, já cumprimentei os conhecidos, tudo parece ir muito bem... Até que me deparo com aquela visão que na mesma hora me dá um arrepio na espinha.
Quase sempre ela chega sem avisar, sorrateira.
Quando ela vem sozinha, alguns até gostam. Sozinha ou não, eu sempre detesto!
E detesto mais ainda quando traz com ela aquela rajada de vento frio.
Meu penteado arrasador vai literalmente por água a baixo, minha maquiagem borra e minha roupa fica encharcada... Fim de noite.
Hora de voltar pra casa, tomar aquele banho quente e me enfiar embaixo das cobertas... Maldita chuva!

Felícia.

domingo, 11 de dezembro de 2011

In memoriam

A vida não é justa.
E essa teoria eu aprendi ontem na prática.
Vivi um sentimento de querer muito, mas de não poder fazer nada! E essa sensação de impotência me destruiu.
Queria tanto poder dar a minha vida por ela que viveu a vida inteira por mim.
As outras que me desculpem, mas ela foi a melhor mãe, avó, bisavó, esposa e mulher que já existiu.
Tinha um coração maior que o mundo, uma alegria que iluminava e uma disposição admirável!
Sempre foi uma guerreira e fez jus a sua fama até o final.
Em nossa última conversa me disse que tudo ficaria bem e que não ia me deixar. Que era uma macaca velha.
Mas minha macaca velha se foi deixando um grande vazio na minha vida. Levou consigo um pedaço de mim.
Meus olhos marejam, meu coração aperta e aquele nó na garganta me incomoda.
Sei que uma hora essa dor vai passar, mas a saudade e a lembrança estarão comigo até o fim.
Amo incondicionalmente. E onde quer que esteja, fique bem e continue comigo pra sempre!

Patrícia Felix.


Hoje eu não escrevo como Íris, Felícia, Penélope ou Yasmin e sim como Patrícia Felix, para aquela que foi e sempre será meu maior exemplo de vida, minha avó Wilma Gloria de Mello Ferreira, que faleceu ontem por volta das 15 horas.
Que Deus a tenha e que descanse em paz.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Vontades

Às vezes não é você sendo idiota e não enxergando a realidade.
Ou fantasiando em cima de qualquer troca barata de momento.
É você, pondo acima de tudo a sua vontade.
Apenas isso!
Porque afinal ninguém vai ser feliz por você!
Eu só tenho compromisso com a minha vontade, com o que EU QUERO!
E é isso! Até o momento que aquilo já não for mais o que eu quero... daí pronto!
É tudo novo, de novo!

Yasmin Bardini.

Explore

Sábado de manhã, tempo chuvoso. A vida me chama pra brincar, mas a preguiça não quer deixar!
O que fazer, ceder a ela?
Vida corrida, dias voados, chegamos ao final de semana e você pensa: “Por que, eu vou sair se só tem gente chata, vazia e boba lá fora?"
É um erro sem tamanho pensar dessa forma. Quanto menos contato você tem com os indivíduos, com pessoas diferentes, mais limitado você se torna! Mais “SÓ NO SEU MUNDINHO” você vive. E isso não é saudável.
Por mais que o mundo seja difícil, existem pessoas legais, boas, dignas. Mesmo que não em sua totalidade, a maioria delas, vale à pena! Você tem que ver graça que há em se jogar, em viver as histórias, por mais loucas e inusitadas que elas possam parecer. Viva e tenha história pra contar!
Não queime o seu tempo, não amasse as oportunidades.
Beije mulher, beije homem, fique bêbado, viaje, compre, se declare, corra atrás, perca a cabeça, gargalhe, vá pra rave, vá pro samba.
Vambora, não deixa escapar! Não deixa!
Agarre a vida com os dentes, rasgue a roupa dela, explore-a!

Yasmin Bardini.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Coração

Oi coração despedaçado, hoje você deu as caras!
As caras pras vontades primitivas, que andavas deixando de lado...
Oh coração torto! Que cheio de justiça te sofre como uma tempestade relâmpaga... Que se vai... Que se esvai!
Troço estranho, que se mantém como parte de si. Vamos deixando passar as asneiras que se transformam em bolas de neves gigantes e geladas, queimando tantos.
Quase que me mantenho com tamanho desleixo por parte dos meus sentimentos para comigo mesma.
Mas essa coisa de despedaçar se ajunta, se forma, se mantém e se reconstrói.
Corações são como cães de estimação, mesmo depois de gritarias, eles ficam felizes e abertos aos seus carinhos e chamegos!
Nossa essência é assim também, passível a dores, aceitando insatisfações gritantes.
Meu coração, clama sempre pelo justo, é uma coisa chata, entender que não posso mudar o mundo, nem o meu mundo.

Penélope Pren.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

O dono da história

Mesmo que eu tente fugir, mesmo que tente desmentir, não consigo, meu olhar diz por mim.
Mesmo que pense em me afastar, mesmo sabendo que isso seria o melhor a ser feito, mesmo me sentindo um brinquedo, não consigo.
Mesmo tendo que escutar que o meu tempo se esgotou e que precisa escutar um sermão para estar comigo, não consigo não querer.
Não consigo... Não consigo mentir, não consigo não querer, não consigo me desfazer.
Não estou confusa, sei bem o que eu quero...
Quero você loucamente, intensamente, apaixonadamente!!!
Quero seus beijos, seus jeitos, seus encantos tão seus que eu me perco.
Quero o sorrir no bom dia e um beijo de boa noite.
Quero mais um tempo pra mim, quero um tempo pra gente, quero um tempo presente.
Mas as minhas saídas são poucas, o autor dessa história é outro.
Está em suas mãos, em seu punho... Escreva o que quiser, mas decifre-se pra mim.

Íris Prieto

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Desníveis

Você chora.
E minha certeza de tirar você da minha vida desaparece.
Já não sei que direção seguir...
É possível acreditar que uma nova tentativa poderia durar mais do que toda nossa história cheia de desníveis?
O menino foi perturbado, mas foi o homem quem chorou.
É o menino que arranha meus nervos, mas é o homem que os acaricia.
Eu tenho dúvidas que outro alguém consiga me tocar assim... E o meu corpo também duvida disso! Ele não concorda com a minha decisão, não quer perder seus vestígios...
Tento me impor pela razão, mas é tão difícil domar os meus desejos já tão viciados em você.
Fecho os olhos e passo a me comunicar por lábios, pelo calor do seu corpo no meu e pelo suor que eles produzem juntos.
E já nem penso mais, só quero!
Quero você.

Felícia.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Aproveite os bons instintos...

Não consigo controlar a vontade que eu tenho de me dominar. Não consigo ser tão menos eu. Preciso de um impulso verdadeiro para que as suas vontades se tornem minhas.
Tantas coisas que se vão. Tantas coisas que vem.
Eu descobri minha essência com minha pouca experiência de vida: credibilidade.
Me tem completamente sua se eu puder acreditar em você. Dessa forma, as coisas que vem e vão, serão.
Já fui a dona do mundo, já fui a ralé também, já quis que se esquecessem da minha existência, já quis aparecer demais. Já quis muito e pouco. Agora só quero de vez em quando.
Sai para lá o que me traz problemas, fofocas e intrigas! Ninguém precisa saber, só saia.
Aquela fase boa da tranquilidade em viver, me faz tão bem...
Aproveite duas coisas na vida quando presentes: a paz e a serotonina.

Eu disse, aproveite!

Penélope Pren.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Não há tempo pra perder tempo!

Fico impressionada com a loucura da vida, passam os anos, passam estações e meses muito rápidos. Mas como diz uma amiga, os dias normalmente se arrastam.
São aqueles dias que passamos nos estressando no trabalho, longe de quem gostamos ou simplesmente em casa quando na verdade gostaríamos de estar na rua, nos divertindo!
Tudo o que é feito com tesão é mais produtivo, já notaram?  A vida é curta e você, meu caro e minha cara, não têm tempo de despender energia com aquilo que não merece!
Não tem mistério, se tem alguém que você goste ou queira no momento, mas a única coisa que essa pessoa te traz é neurose, ou se você trabalha se arrastando ou querendo morrer, você precisa saber e notar que algo não está certo!
E mude! Mude a sua vida, o seu destino, o seu presente, porque só você tem esse poder!
Só você... E lembre-se não há tempo pra perder tempo!
Seja feliz, seja completo! Porque ser metade nunca ajudou e nem vai ajudar em coisa alguma!
Por mais difícil que seja encontrar a resposta, a resposta está dentro de você. Nunca fora ou em outra pessoa ou em outro emprego ou no dinheiro, ou em viagens...
Você é a resposta! Tenha tesão por você mesmo e goze!
Goze muito, até as pernas tremerem e a visão escurecer... 

Enfim, seja o  amor da sua vida! 

Yasmin Bardini.

Angústia

É quando o coração aperta e não se sabe por quê.
É quando seus sentimentos são confundidos com tristeza, raiva...
É quando se fica horas pensando em nada.
É quando sua cabeça está a mil por minuto, por segundo...
É quando não se quer conversar.
É quando sua casa é o melhor lugar.
Vem antes do pior.
É quando não se consegue colocar nada no estômago.
E seu coração fica vazio.
É quando as asas são cortadas.
É quando o colo da sua mãe grita por você.
É a pior sensação. Nomeada de angústia.

Íris Prieto