segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

De braços cruzados nada vai mudar.

Quem de verdade consegue ter determinação quando o assunto se entrelaça com a preguiça?
Poucos conseguem superar a preguiça e continuar com o seu objetivo.
E sabe por que? Porque a maioria é fraca, comodista, sem motivação própria.
Sabem muito bem bater no peito e dizer que têm um estilo próprio, personalidade entre outros adjetivos interessantes. Gostam de ser admirados pelo seu caráter.
Mas nem pense em tirar essas criaturas de sua zona de conforto, que elas mal sabem que não será nada daqui a dois anos.
Quantas pessoas que você conhece são capazes de largar um chopp naquela sexta feira estressante para estar dentro de uma sala de aula?
Uma? Duas? Nenhuma? Ok.
Ser responsável e culto começa a ter graça agora que seus vinte e poucos passam a ser vinte e muitos.
Não perca seu tempo, se valorize! Não pense que tudo é feito de bares. A cerveja acaba, os sorrisos também e você nada construiu.
O tempo passa. Você tem mais responsabilidade consigo próprio do que quando tinha cinco anos a menos.
Não seja engolido pela fantasia de que tudo dá certo sem ter a atitude de fazer nada.
A vida está cheia de fracassados, olhe em volta. Talvez um tio, um irmão, um vizinho. Verá que tem mais fracassados do que você imagina. Selecione o seu tempo, pois o tempo é só seu.
Faça sua vida ser o que você espera que ela seja.

Íris Prieto

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Meu nome é MULHER.

Pensando em você eu percebi que, mesmo com tão pouco tempo, se os ponteiros resolvessem parar agora ou se tudo o que eu planejo virasse de ponta cabeça, você já me ensinou demais. Em poucos momentos você teve mais de mim do que a maioria das pessoas.
Não nego que você tenha uma parcela de culpa nisso, claro que não, eu não sou capaz de desmerecer você. Mas digamos que, se parcelamos a culpa em 12x, a maioria das faturas virão endereçadas em meu nome. Sou eu quem vai pagar esta conta, afinal de contas. Você foi a oportunidade de agir como eu já estava querendo há muito.
Em meio a coisas grandes e pequenas que me aconteceram nas últimas estações fui percebendo – ou tendo cada vez mais convicção – de que existem certos pudores e valores que não devem ser mantidos por nós quando queremos realmente ser felizes. Embrenhado no frio, nas folhas secas do quintal e nos dias de sol que desperdicei sem querer, estava o amadurecimento que eu tanto idealizei. Nenhum tempo é totalmente perdido. Eu, com você, não tenho vergonha em dizer o que sinto, o que penso. Eu não sinto vergonha em não pensar duas vezes para ir te ver, quando é isso o que você me pede. Eu não vou me poupar mais de coisas que eu desejo porque não quero que me julguem errado. Eu sou feita do que as pessoas enxergam de mim, sim, mas eu também me componho do que eu mesma construo. Eu não sinto vergonha em te dizer que estou com saudades, em puxar assunto, em dizer que quero te ver. Eu me completo quando faço isso. Eu recomponho se estou contigo. Minha felicidade é muito maior do que os cacos do pensamento alheio espalhados pelo chão.
Depois de nós, posso afirmar com orgulho: me sinto um mulherão. Talvez eu não me surpreenda se você interpretar as coisas que digo e faço de uma maneira contrária, muitos fariam isso. Mas essa interpretação surgirá do mesmo jeito, então por que não aproveitar? Se relaxou, goze; se está na chuva, se molhe; se ajoelhou, reze. E reze logo o terço inteiro de uma vez. Trate de pedir desculpas por pecados que você ainda não cometeu. Esteja feliz.
De antemão já sei que se os ventos mudarem e soprarem em outra direção e você não puder enxergar o quanto eu quero mimar você, não sou eu quem vai perder. Comecei a ver as coisas por muitos ângulos ao mesmo tempo e saberei enxergar que isso não significa que o plano falhou e, sim, que devo transcrevê-lo de uma forma mais clara.
Fora isso, você já sabe: eu quero cuidar de você. E também quero que cuide de mim. Nessas horas eu finjo que esqueço que ando me surpreendendo comigo mesma e que já sou um mulherão.

Manu.

Manu é amiga Dellas e escreve com co-participação.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O nome dela é Valeska.

Vamos falar de gente real? Vambora.
Estava cá, pensando com meus botões o quanto mulheres se tornam meninas e meninas se tornam mulheres. 
Conheci, faz um tempo, uma mulher com problemas de mulher, com força de mulher. Ela se transforma em sorrisos e quem com ela conversa em uma mesa de bar acredita fielmenteque sua vida é integralmente feliz. Mulher com fibra e força que supera seus obstáculos, não por submissão, mas por força de vontade e crença.
Mulher que já tentou fugir de um destino, um carma, um desafio que sinônimamente se chama amor. O amor vem para mulheres como oceanos fundos que entre jeitinhos e desculpas se mantém nas ilusões e realidades femininas. Não foge ao esterótipo desta mulher, que assim como muitas, tem um amor imensurável pela donzela que habita seu coração, sua filha, seu maior tesouro. Pelo homem que a acompanha em casos e descasos e lhe deu como presente divino uma linda menina, que hoje representa a razão de sua vida. Mas ele, aquele, que não importa o que faça, como faça... Ainda arde a paixão no peito, ainda dói. Ainda é alegre. O amor de mulher é tão verdade, que supera, passa por cima, aceita situações inoportunas por verdades e vontades que só o coração dela conhece.
Apresentamos aqui uma mãezona com problemas de gente grande, com esperanças de menina, com vida de mulher.
A vida real...

História de uma leitora.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A alegria da decisão errada

Histórias em que o final não é feliz como esperamos são tão reais na nossa vida, que conseguimos sentir mais empatia por cada um que nos conta.
Linda, como ela era linda, olhos castanhos lindos de olhar, pele branca tão branca, quase divina... Eu fiquei apaixonado, mesmo tentando de alguma forma não me afundar naquele elo.
Por que? Não sou frio e nem faço tipinho insensível sentimentalista. A questão é que ela morava em São Paulo e eu no Rio. E namorar a distância é difícil, o coração dói, o ciúme aperta, saudade é forte... E o controle é menor.
A distância poderia ser rica de momentos saudosos deliciosos e péssima para afastar uma das partes, o que acabaria por fazer algum de nós sofrer demais.
Nossa história era bonita, por mais moderna que fosse. Nos conhecemos na internet, ela era mais velha que eu três anos. E falando com uma prima minha, que por Bauru morava, fui para lá passar uma temporada. E ela me apresentou a menina-mulher dos meus sonhos, a que me fazia sentir e querer sentir, mais pele, mais boca, mais mulher.
E não deu outra. Assim feito... Senti tudo e quando decidi por vez ficar com aquela graciosa mulher, por paixão, por amor... Foi tudo desfeito. A irmã dela me liga para dizer que ela havia desistido, que era melhor eu ficar no Rio, ela não queria mais.
Ela não me quis mais. Eu sofri demais. E a gente demora a entender o porquê todo aquele sonho, aquele encanto, como tudo aquilo terminou.
Mais do que nunca sou feliz por mim, e deixo a dica, você sempre sabe a resposta de qualquer pergunta. Eu sabia, mas é difícil demais acreditar em nossas balelas.
Aprendi a lição. Aprendi a confiar menos nos outros, mais em mim. Aprendi a ser mais feliz.
Obs.: Ela me ligou vezes depois, fui frio bem frio, mais frio do que poderia. Mas, minha alegria de ser como sou não me permitiu tratá-la mal.


História de um leitor.

Malas prontas, lá vou eu...

A correria do dia a dia me consome, acaba com as minhas energias, me exaure. E em meio a uma semana tumultuada e estressante, surge um feriado prolongado.
Pé na estrada. Me desligo de tudo aquilo que faz parte da minha rotina, esqueço os problemas, me liberto de qualquer preocupação.
Por um breve espaço de tempo, nada de horários marcados e aos poucos aquela paz que eu tanto busco se apossa de mim.
Respiro fundo e sinto o ar entrando pelos meus pulmões, revigorando meu ser. Me sinto nova, me torno outra, melhor, mais tranqüila.
Até que chega a hora de voltar. Apesar de me encontrar em outra sintonia, minha agenda continua a mesma: cheia de compromissos e sem tempo disponível pra mim mesma.
Não é uma questão de escolha, é uma obrigação, preciso mesmo voltar.
E volto com alguns quilos a mais, menos rugas no rosto e com o coração e a mentes mais leves.
Curitiba, sou carioca, mas você é minha cidade natal.

Patrícia Felix.

Hoje eu não escrevo como Íris, Felícia, Penélope ou Yasmin e sim como Patrícia Felix, em homenagem ao lugar que sempre me acolhe tão bem toda vez que eu resolvo fugir pra lá.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O garoto do impacto

Depois de andar um pouco pela vida, descobrimos pessoas que são mais proveitosas. Sim, proveitosas! O tipo de pessoa de hoje é um homem. E é proveitoso.
Aquele que a mãe quer como genro, a mulher como marido, os amigos como o melhor e os filhos como pai. Um homem que deve ter dentro de si milhões de defeitos minuciosos que só a convivência prática seria capaz de expor, mas suas qualidades exorbitantes, são extraordinárias para que possamos querer mantê-lo em nossas vidas de alguma forma.
Ele é bonito. Mas o que realmente chama atenção é o que pensa e como expõe, fascinantemente inteligente com seu modo de ver o mundo, conquista diferentes tribos. Capricorniano tem a alma inteligente e empreendedora, não é do tipo baladeiro e gosta de programas produtivos e interessantes. Música boa, por mais que o mesmo diga, que bom é uma questão de cultura, e falando em cultura, falamos de povos e não de conhecimentos. Mas para nós, meros entendedores e não estudantes de antropologia construtiva, continuemos com nossos padrões de cultura e múscia boa.
Amante de uma boa bebida e confraternizações. Botafoguense nato. Bom amigo conselheiro, não falo de amor só não (já que mulheres se focam em conselhos na maior parte voltados para a área amorosa), mas de vida, sociedade, eventos e compartilhador de conhecimento (cultura, na melhor das hipóteses).
No mundo de hoje, visto como exceção. Como um homem que vale a pena se manter e contar. Vale a pena conhecê-lo. Tente conquistá-lo. Afinal ele não é um homem qualquer. Seus dotes de conquista são diferentes do geral e não é tão simples fisgá-lo.
Solteiras de plantão, que reclamam das babáries desses homens de hoje, aí está um que encantaria até os piriquitos da vizinha. Mas será que você tem estrutura? E condição intelectual para mantê-lo apaixonado pelos prazeres da vida, e não só no tipinho "tenho um namorado"?
Acredite conhecer pessoas assim, faz com que nossa vida tenha um toque especial.
Prazer em apresentá-las, com nome e sobrenome, Gabriel Barrucho.

História de um leitor. 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Amigo sem distância

Sentir falta dele é como se eu sentisse falta de um pedaço de mim.
Lembro como se fosse hoje, ele chegando com o seu cheiro e fazendo suas piadas.
Do seu sorriso perfeito e seu jeito.
A minha saudade sem intervalo.
Ele me acolheu com a sua capa de super homem.
Ele que me fez acreditar que existem homens diferentes do que se imagina.
Veio para meu mundo e se tornou fundamental nele.
Ele que me deu mais um motivo para acreditar em amizade entre homem e mulher.
Ele que me buscava para sair e ficava do meu lado em almoço em família.
Foi ele que me abraçou, me acolheu e teve que ir para outro "mundo".
Queria estender aquele abraço por mais dois dias e escutar seu conselho mais uma vez.
Não queria ser tão egoísta e aceitar essa oportunidade com mais facilidade.
Queria não chorar ao te abraçar, mas estava em um momento de me libertar.
Você que me fazia carinho sem medo de ser mal interpretado pelos outros.
Só nós saberíamos que o nosso pacto de amizade foi feito em outra vida.
Sentir sua falta é muito ruim, mas ter certeza que você está feliz e que daqui a pouco estará de volta me conforta.
Não só aprendi, mas aprendo diariamente, mesmo com sua ausência, a ser melhor com você.

Íris Prieto.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Deixa o amor entrar!

Em um vestido de lese, com a pele levemente bronzeada, ela sai por aí.
Ela quer bordejar, falar, sorrir, pra lá e pra cá!
Ele a acompanha com o olhar, perdendo o ar e ela nem suspeita e nunca suspeitará.
Nunca? Provavelmente, não!
Ele não contaria, ele não. Tão inseguro! Não se conhece e nem sabe aonde a vida dele vai dar.
E ele nem sabe também que ela suspira por ele e que enquanto os olhos dele a seguem, o coração dela quase sai pela boca por pensar que pode estar sendo olhada, desejada e querida.
Tanta gente se perdendo por aí...
Tanta história boa deixando de acontecer. É só a gente deixar entrar, deixar acontecer!
Deixa a timidez, o cuidado, a vontade entrarem, deixa eles conhecerem você.
Saber que o seu coração é uma morada boa e aconchegante.
Não se ligue em quantas bocas você beijará por noite, não se ligue em quantos litros de álcool você pode ingerir. E sabe por quê? Por que nada disso jamais será o que realmente importa!
Seja feliz porque é amado, mas seja mais feliz ainda POR ACREDITAR no amor!.

Yasmin Bardini.

Meu

Quero você!
Todo, ansioso, quente, raivoso.
Porque só você sabe como me agradar, atrair, manter.
Quero sair na rua, fazer o cabelo, as unhas, me preparar, me cuidar pra você...
Sabendo que de noite debaixo dos nossos lençóis você vai se atracar no meu perfume.
Vai me arranhar, me sorver toda. Vai ser todo meu!
Me quero frenética pra você, como se hoje fosse a minha última chance de viver, de ser feliz. Você sabe como eu sou, sem freio, ávida, safada, sou sua, sempre, toda!
 E nunca hesitei nem sequer por um momento. E nunca serei capaz, porque essa fúria, essa loucura toda que tenho dentro de mim pertence a você.
Sou sua mulher, amante, companheira, sua melhor amiga, sua escrava.
Sou seu anjo e o seu tormento...
Me joga, me rasga, me enlouquece!
Porque você e SÓ VOCÊ é o que nenhum outro conseguiu ser até hoje, você é MEU HOMEM! 
E eu sou sua mulher.

Yasmin Bardini.

Odeio viver pela metade!

O destino sempre nos reserva grandes surpresas e você sem dúvida foi uma delas. A melhor, maior e mais louca surpresa da minha vida até hoje!
Não por ser quem você é, uma amiga de infância, mas por ser alguém que eu nunca pensei que faria essa diferença toda que você tem feito.
A minha felicidade sempre esteve tão longe, porque eu estava no contexto errado. Começou com um “Oi Bruna, é a Letícia! Tudo bem?”, e eu jamais poderia ter imaginado que aquele seu telefonema há seis meses num fim da tarde mudaria o rumo das nossas vidas.
Se o que estamos vivendo for um sonho, espero nunca mais acordar. Se for realidade, que eu jamais adormeça.
Estamos juntas. Aos trancos e barrancos, mas estamos juntas!
Às vezes tenho vontade de desistir. É tão difícil para mim essa situação, quanto acredito que seja pra você. Mas o que cultivamos e conquistamos nesse tempo de convivência árdua, é muito mais forte do que qualquer vontade momentânea de me afastar de você, seja pelo segundo que for.
Porque não pode ser menos complicado? Caramba! Como eu queria que fosse simples como qualquer outro relacionamento. Porque, na verdade, é como qualquer outro relacionamento.
Maldita sociedade burguesa, com essas regras, conceitos e preconceitos ignóbeis. Um "Vai pro inferno!" cai tão bem quando penso nessa prisão emotiva na qual teimamos em permanecer por conta de valores com os quais nem concordamos.
Mas continuo com a minha esperança, continuo aguardando dias melhores. Só espero não morrer esperando...
Odeio a idéia de viver pela metade, de ter você pela metade!
Quero ser sua por inteiro, de corpo, alma e coração e quero poder mostrar a quem quiser ver (e a quem não quiser), o quanto você me faz sentir amada, desejada e feliz.

Felícia.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Crescendo...

Estava em um dilema de mulher, em querer ser independente e ao mesmo tempo abrir mão de certas obrigações, a vida nos prega cada peça...
Descobri o quanto estranhas são nossas relações e o quanto é difícil se relacionar.
Como mulher, a cada dia que passa me torno mais exigente e mais incoerente. Me transformo. Sou eu mesma, meu impacto. E gosto.
Estou me tornando um ser pouco vulnerável, não estou vendo o bloco passar, participo dele.
Deixo para trás o que não me acrescenta. Atualmente descobri, que o conhecimento é tudo. Não só no trabalho ou na cultura, mas também no amor.
Sei onde piso. Valorizo a paixão, a vontade de encontrar para tomar uma cerveja, de fazer sexo. O interesse em comprar roupas novas pra me mostrar e ir à uma boate para dançar e esquecer da vida.
Valorizo demais aqueles beijos na boca, seus que são tão meus, me entrego toda, sabendo que naqueles lábios eu encontro entre músicas e balanços o amor da minha vida.
Eu não digo que te amo todo dia, para conseguir guardar no coração a emoção durante o restante de tempo que a vida me der, a euforia de ver meus olhos brilhando e o meu coração tremendo ao me declarar a você.
Me transformo em mulher, em sua mulher.

Penélope Pren.

A Lição

Sabe quando você acha que está na frente da pessoa certa?
E o sentimento que você tem é o mais puro e sincero?
Então, foi exatamente nesse momento que o próprio amado arrancou de mim qualquer sentimento que eu poderia sentir.
Senti um vazio, com as costas que me deu.
Aquela noite foi interminável, aqueles berros de desespero, como eu poderia ter deixado alguém me maltratar daquela forma?
Revivi em minha mente duas semanas em algumas horas e percebi que não teria erro comigo.
Tirei o erro das minhas costas e vi que nessa história ele foi o grande vilão.
Talvez tenha uma única vítima e que essa vítima seja ele também, por não ser verdade pra ninguém, nem para ele próprio.
Consigo, depois de uma busca enorme, colocar a minha cabeça no travesseiro e dormir.
Consigo ver que NUNCA passei por cima de ninguém para ter o que eu queria. Isso me faz bem!
Consigo até lhe dar o perdão, mas isso não apagará o que você me fez.
Você veio pra me dar a certeza que estou viva.
Aprendi a lição.

Íris Prieto.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Refém

Já me despedi tantas vezes dele. E eu juro por Deus que eu não sei porquê doía tanto!
Ele não foi uma pessoa que me fez bem. Na verdade, eu não conseguia ME  fazer bem quando estava com ele. Não conseguia parar e pensar racionalmente, não conseguia ser minha amiga, não conseguia ser a mulher segura que eu sou.
E, ao mesmo tempo, ele despertava uma parte de mim que ninguém mais conseguia!
E nós brigávamos, ele ia embora e nós nos despedíamos. Mas sempre só de imaginar que nunca mais o veria o meu estômago dava um nó! Porque aquele sorriso mesmo que de uma forma meio doente e  meio sem explicação era o MEU sorriso. Eu reconhecia naquele sorriso algo que eu queria mais do que a mim mesma!
E ele me fazia refém disso! E o pior é que eu nunca vou saber se ele fazia isso intencionalmente ou não. Eu nunca vou saber!
Mas mesmo assim ele me mantinha refém, ele me mantinha tão longe daquilo que é tão importante: o nosso domínio.
E  até hoje depois de um bom tempo, ele ainda consegue acabar comigo só com um “oi”. É só o que ele precisa pra impedir meus movimentos, pra fazer com que minha respiração fique entrecortada, pra que minha cabeça fique cheia dúvidas e tristeza!
Esse amor, ou sei lá como devo chamar, nunca me fez bem!
Mas é como diz uma velha amiga : " Nós não  escolhemos de quem gostamos".
Infelizmente...

Yasmin Bardini.

Eu sou melhor que você!

Só posso rir...
E sabe o que é mais engraçado?
Quando eu penso que não existem mais maneiras de ser surpreendida, eis que sua falta de caráter se revela e entra em ação.
É impossível que você sempre tenha sido assim e só eu era incapaz de enxergar o que você estava cansado de esfregar na minha cara.
A única explicação que eu encontro pra isso é que eu fui enganada porque eu quis. Me fiz de cega (talvez tenha sido por amor ou talvez tenha sido qualquer outro motivo menos nobre) e essa culpa cabe somente a mim.
O que eu estou sentindo?
Nem ódio, nem raiva. É asco, nojo e pena dessa enorme mediocridade que, a cada dia que passa, se torna mais explícita nas suas atitudes, gestos, e palavras.
Decepção?
Deixou de ser a muito tempo! Não merece nem esse título, por tamanha insignificância que passou a ter na minha vida.
Parabéns! Depois de muito tentar você finalmente conseguiu se tornar digno do meu total desprezo.

Íris Prieto.

Eu não saberia viver sem você

Gosto do jeito como você me trata, da maneira que se preocupa comigo e da atenção que me dedica.
Adoro seu jeito de falar, sua maneira de me olhar e adoro até mesmo a maneira desconcertada com a qual você deixa transparecer o seu ciúme.
Agradeço por me permitir estar sempre ao seu lado.
Você tem o melhor abraço de todos, o beijo mais gostoso e o sorriso mais encantador.
Você me faz dar as melhores risadas, me faz viver os mais gostosos sentimentos e me faz sentir a pessoa mais importante do mundo!
Poucos têm a chance que eu tenho de te conhecer por completo e de te amar tanto, como eu te conheço e te amo.
Você tira meu mundo do eixo, me vira do avesso, deixa a minha vida de pernas pro ar...
E longe de você, eu simplesmente já não saberia mais viver tão bem.

Felícia.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Duas caras

Ser feliz é fácil, mas acreditar em uma mentira dói quando se descobre a verdade.
Não te julgo por suas verdades e sim pela sua covardia.
Ter coragem é para poucos, ser moleque para um só.
Prazer em conhecer o verdadeiro Benzinho.

Íris Prieto

Sem medo!

Eu não nasci pra ter medo de amar. Eu não nasci pra você tentar me moldar. Eu não nasci pra ser só a metade da laranja. E mesmo que eu não tenha o suco de uma laranja inteira, eu sei que dou um belo caldo.
Eu não nasci pra compensar e muito menos completar ninguém. Não deposite suas expectativas em mim. Eu estou no mesmo barco que você, só tentando ser feliz.
Mesmo que muitas vezes eu pense que não, eu sei que não preciso de mais nada. Se quiser, e apenas se quiser m-u-i-t-o, venha fazer o papel de açúcar, se misturar comigo e adoçar a minha história.
Vamos nos saborear...

Co-participação Manuela C.