terça-feira, 5 de abril de 2016

Sabe-se lá!


Quando eu parei para pensar em mim, percebi que sou cheia de defeitos e manias que nunca irão se extinguir. Existe um lado em mim, que poucos conseguem ver, ouvir ou sentir, o que se deixa transparecer só em casamentos e nascimentos de bebês. Aquele que acredita acima de tudo, naquela felicidade que está sempre por chegar, não sei como, nem porquê, mas é como se acreditasse no destino sempre melhor. A esperança que não morre, que não é racional,  e nem sentimental demais. Ela só não morre nunca. Ela vibra todos os dias, apesar das tempestades.
Existe também o lado sério, racional, calculista que é o que costuma a ser mostrado pra todo mundo. O que as pessoas acham que sou. Mas eu sei, eu sei que eu tô muito longe da pedra que aparento, apesar da força que possuo, da resistência que tenho, e mais ainda, da credibilidade que levo dos meus princípios e ideiais, sou leal. Sou muito mais coração derretido, do que muitos "te amos" tortos, e sorrisos aleatórios. Só sei como controlá-lo. Isso é uma qualidade incrível, mas pesa muito mais como defeito. É chato ter o controle de tudo que está dentro de você! (Exceto as doenças, essas não me respeitam!)
E por fim, existe aquele meu lado brincalhão, divertido, meio tô nem aí pra nada. Esse é o mais tranquilo de todos, ele só vê a vida passar, curtindo o som que estiver no ambiente, as pessoas que encontrar, sem nóias, arrependimentos ou desavenças. Esse lado dança, ele canta, ele exala a essência da despreocupação que se deixa florescer quando a gente realmente precisa extravasar. 
Existem mil lados de mim. Todos opostos e diferentes. Todos cheios de defeitos insuportáveis quando não compatíveis com os dos outros. 
Mas ainda assim, não mudaria um porcento, foi assim que eu me criei, E quem sabe um dia, os defeitos incuráveis de um, se tornem maravilhosas qualidade dos outros, e eu consiga por minhas tantas caras em um corpo só?
Quem sabe....

Penélope.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por palpitar no Churumellas.
Empolgue-se e torne-se um Chuchu também! Envie um e-mail para papo.dellas@gmail.com com o seu texto e/ou o tema que você gostaria de ler por aqui.